Molas e Sedes de Válvulas

f compartilhe

Molas de retorno das válvulas; estes componentes são fabricados com uma liga chamada de aço-mola. Este tipo de aço tem uma característica e propriedade mecânica que o torna muito flexível excelente para a aplicação em molas.



Depois que uma válvula de admissão ou escape é acionada ela precisa retornar ao seu ponto inicial se sentando na sede de válvula, para que esse processo de retorno ocorra é necessária a ação da mola de retorno de válvulas. Sua forma é do tipo helicoidal muito parecida com uma mola de suspensão do veículo. A mola de retorno da válvula geralmente tem uma reação lenta de retorno e em algumas situações, geralmente em altas rotações nos carros de competição, produz o efeito de “mola em balanço” ou flutuando onde a válvula parece não estar nem aberta nem fechada.



A sede de válvulas no cabeçote é um ponto de extrema importância para o funcionamento do motor. A sede de válvulas é a parte no cabeçote que serve como “cama” da base da válvula de escape ou admissão, vedando a pressão de compressão ou explosão dentro da câmara de combustão.



Com o aquecimento a sede da válvula também pode empenar e sofrer variações no seu dimensional. Com o excesso de compressão, devido a altas taxas de compressão existe a possibilidade de trincas em determinadas regiões, pois a sede de válvula são mais frágeis estruturalmente do que em outras partes que não são vazadas.



Os ciclos das válvulas de abrirem e fecharem provocam impactos entre os ângulos de encosto da base da válvula e a sede no cabeçote. E se tiver alguma sujeira como carbonização que se interpor entre esses dois ângulos, citados anteriormente, pode gerar um desgaste ou ruptura da sede.



Com todos os problemas relatados anteriormente as sede de válvula pode se danificar, alterando seu dimensional e necessitando de uma retífica, tanto do ângulo da válvula como também, da sede no cabeçote.



A válvula é colocada em um suporte de uma máquina de usinagem onde será colocada de encontro a um rebolo fixo. A válvula é usinada em um ângulo, em torno de 30º a 45º graus. A sede de válvula no cabeçote também é refeita e o assentamento perfeito entre os dois componentes volta a acontecer.



Texto: Gionei da Rocha